A59. MADE IN GUIMARÃES

Reabilitação dos lavadouros públicos da Ribeira de Couros.

 


Os lavadouros públicos de Guimarães representam locais de encontro público associados a um programa funcional único que formam a base de um tecido social de continuidade ao longo da ribeira de Couros.
Do ponto de vista arquitectónico são espaços de grande beleza, de características eruditas, simples e de construção mono-material, o granito.
No caso especifico do lavadouro do Largo da República do Brasil, os tanques estão num nível inferior em relação ao arruamento, junto ao leito da ribeira, criando um espaço de alguma complexidade mas de fácil compreensão ao nível dos usos. A existência deste lavadouro é discreta e relativamente reservada do bulício da vida urbana protegido por uma fonte e tanque em granito que formam a frente urbana do Largo.
Pretende-se com a proposta reforçar o programa funcional criando condições e estruturas para a fruição plena do espaço, sem alterar de um modo radical a dinâmica de usos existente.

lavadouro público
guimaraes
interior lavadouro

A54. REABILITAÇÃO E AMPLIAÇÃO DE MORADIA EM FARO

House expansion and rehabilitation, Faro

Colaboração com Gonçalo Vargas

 

 

 

11/2011

 

 

 

Moradia em Faro - Algarve

Pretende-se com este projecto de reabilitação, ampliação e alteração, devolver as condições de habitabilidade, actualizando o desempenho funcional, espacial e construtivo.
A intervenção concentra o seu volume na ala nascente, na zona comum das salas com a ampliação para uma zona de estar com lareira e uma zona de comer.
Esta zona comum é reorganizada, tornando-se a cozinha e a sala espaços abertos, comunicantes e com uma grande ligação aos espaços exteriores através de caixilharia em harmónio a funcionar a toda a altura. A partir deste espaço faz-se também o acesso ao segundo piso do escritório, através de escada interior inserida num volume cilíndrico substituindo a antiga escada exterior.
Também importante na definição da proposta são os espaços exteriores envolventes ao lado sul da casa e plataforma da piscina, é proposta uma pérgola em toda a extensão do alçado e regularizada a plataforma de acesso á casa com novas zonas de estar incluindo uma zona de grelhador e forno exterior.

Construção de moradia em Faro
Interiores moradia Interiores decoração

A46. CENTRO DE ACTIVIDADES E TEMPOS LIVRES COM VALÊNCIA DE JARDIM DE INFÂNCIA, Quinta do Conde

Kindergarten and multipurpose building - Recanto dos Nenucos, Quinta do Conde

2010 \ 2012

 

 

Creche e jardim de infância - Quinta do Conde

Este novo edificio destina-se á instalação de Jardim de Infância e Centro de Actividades de Tempos Livres, com a construção de um edifício de múltiplas valências que preste ainda outros serviços á comunidade, como papelaria, lavandaria, café internet e sala de actividades de uso público.
O projecto que a ele está associado, destina-se a promover a viabilidade do investimento enquanto equipamento de interesse comunitário relevante para o tecido social da Quinta do Conde e motivar aqueles, que se espera, venham a ser os principais parceiros da iniciativa.
A iniciativa é fruto da experiência já adquirida numa unidade em funcionamento com berçário e creche na Quinta do Conde.

  Edificio multivalências - Quinta do Conde
  Kindergarten in Quinta do Conde

A55. PRÉMIO "A COZINHA DO FUTURO/ O FUTURO DA COZINHA"

The "Future Kitchen Prize"

12 \ 2011

O espaço genérico proposto, um cubo de 5x5x5m, elemento básico da geometria de sólidos, têm uma área generosa de 25m2 de pavimento, adivinhando-se á partida um programa de ocupação complexo. Deste modo, propõe-se a ocupação do espaço em tensão, gerando-se todo o programa a partir de um ponto central geometrizado a partir do círculo.
A proposta estende-se por dois níveis aproveitando o pé-direito duplo, materializando-se num objecto/cozinha, auto-suportado, autónomo das paredes envolventes mas que gera a sua geometria a partir destas.
Foi atribuído uma disposição hipotética para os espaços envolventes exteriores e interiores, uma empena cega, uma ligação aos espaços interiores da casa, uma ligação por porta a um espaço exterior e uma empena com janelas para o exterior.

No piso inferior e no interior do espaço gerado pela geometria circular encontram-se os espaços de preparação e lavagem de alimentos, confecção e armazenagem, organizados por um eixo central, distribuem-se em balcões com armários e equipamentos embutidos. Junto do acesso aos espaços interiores da casa e na extrema do espaço circular está a escada que permite o acesso ao nível superior. Aqui concentra-se a área de refeições e espaço de fruição, ligando estes dois níveis e no centro do cubo um elevador hidráulico permite a passagem de pratos e alimentos entre estes dois níveis, facilitando a circulação e a funcionalidade ao mesmo tempo que gera um ponto focal do projecto.
No espaço vazio gerado pelo vão da escada uma despensa permite a armazenagem de alimentos em prateleiras.

Na estrutura geral da cozinha utilizou-se a fibra de vidro reforçada com montantes de aço recorrendo às técnicas que se banalizaram na indústria naval. Nas guardas e elementos importantes em consola utilizou-se Corian que têm uma textura suave ao tacto e permite também a sua utilização como elemento estrutural.

O futuro da cozinha

Os armários, no interior das bancadas, são em MDF hidrófugo laminado a mogno envernizado, contrastando com o branco da fibra de vidro e do corian. Todos os elementos de fixação, roda-pés e puxadores são em inox polido.As bancadas e a mesa do nível superior serão em pedra lioz, com a solução é desenhado um banco encastrado revestido a pele que dá apoio á área de refeições. O eixo (pilar) central que liga e gera todos os espaços, contêm no interior um elevador de pratos hidraúlico accionado por pistão, a base/prato do elevador é parte integrante da mesa de refeições e o acesso no nível inferior faz por uma portinhola colocada ao nível das bancadas, este núcleo central e a parede junto á zona de lavagem são revestidos a pastilha cerâmica branca.

cozinhas menos de quarenta
cozinha integrada
cozinha mediática

A54. REABILITAÇÃO EM EDIFICIO POMBALINO, Principe Real - Lisboa

 

Building rehabilitation, Principe Real - Lisboa

 

03 \ 2011

 

A intervenção têm como peça estruturante uma divisória em armário, com acesso bilateral, que percorre toda a habitação desde a zona da entrada, pretende-se assim re-espacializar as divisões fechando os quartos de uma forma funcional dando algum sentido de praticalidade aos elementos novos a inserir.
No espaço da antiga cozinha é colocada uma divisória em alvenaria seca, conformando uma instalação sanitária colmatando assim uma lacuna no programa da habitação. A cozinha re-aproveita o espaço da fuga existente concentrando-se as funções num balcão em L. Junto a este balcão abre-se uma janela que outrora existira no mesmo espaço. A partir deste ponto têm-se acesso a uma pequena varanda em consola onde se concentram áreas técnicas da habitação, o espaço do frigoprifico, a máquina de lavar roupa e o esquentador.

A proposta de intervenção de reabilitação baseia-se em dois princípios genéricos – recuperação do existente quando possível e utilização de técnicas, materiais e sistemas compatíveis com o existente, procura-se deste modo, com a re-utilização intensiva de materiais existentes, devolver alguma sustentabilidade ao que podemos chamar de um 2º ciclo de vida da habitação.

Reabilitação bairro alto - Principe Real
rEABILITAÇÃO URBANA - LISBOA Reabilitação urbana

LONDON OLYMPICS 2012 INFORMATION PAVILION COMPETITION

Concurso internacional de ideias para um pavilhão de informações a instalar em Trafalgar Square, Londres durante os jogos olimpicos de 2012

Painel a concurso / Project board

Colaboração de Paulo Maximiano Fonseca

 

 

 

07 \ 2011

London 2012

The open space of Trafalgar Square is the starting point of our proposal, being a no-construction urban space we see this opportunity to imagine how would a ‘building’ could sit confortably in the squre.
We propose a pavilion with a house shape inside a fence placed in the middle of Trafalgar Square.

The program is distributed in 2 floors, the ground floor incorporates the information area, the souvenir space and the café, on the 2nd floor there’s an interior esplanade and technical areas under the sloped roof (water services).
The exterior fence is self-supporting and made with recycled wood profiles, the pavilion wood structure is clad with cork tiles painted white. The perimeter of the wood fence extends to support two wide screen displays.
As a result the little pavilion with its enviromentally conscious materials becames a plataform on wich to repose, watch the games and look out over the surroundings.

London 2012 London 2012
London 2012

A53. CHANGING THE FACE OF PUSHKINSKY CINEMA COMPETITION

Rescuing an aging icon of Moscow

Concurso internacional de ideias para a fachada do cinema Pushkinsky em Moscovo

Colaboração de Paulo Maximiano Fonseca

 

THE CURTAIN

The Pushkinsky Cinema Hall and the Pushkin Square are enveloped in a context of historical heritage. The proximity and the significance of the surroundings, the historical buildings, the prominent position in the urban context and the iconic character of the Pushkinsky Hall, constitutes the background that the proposal had to deal with.
Our proposal tries to explore, from a point of vantage, this exposure and context. Our emulated curtain is a plane superimposed on the Pushkinsky façade, a plane that creates a homogeneous continuity between the façade planes of the square and at the same time maintains the iconic character of the building, re-creating in the public space the symbolic relations between the spectator and the stage.
The curtain acts as a new frontier, generating a renovated perception of Puskin Square, it is also a mechanism of theatrical allegory. The square represents the big public foyer and the curtain the point from where the cinema fictional world begins.

The proposed plane, The Curtain, is divided in three horizontal sections, each section is composed by a series of fixed and rotating panels adding a dynamic effect to the setup. When the panels are closed, the façade can be a stage for multimedia and other light effects. These effects combined with the rotating Corian panels can be used in the premieres to create a dramatic puzzle effect. The panels can be individually rotated, providing endless façade combinations

This dichotomy is more apparent when the building is approached from the side streets and gradually The Curtain is revealed to the people passing by.
The simple intervention and choice of materials contrasts with the historically charged surroundings, changing the face of Pushkinsky Cinema Hall.

 

 

Changing the face Moscow
The curtain Inside The Curtain

A48. QUINTA DA CASA BRANCA. Quatrim, Olhão

Casa Branca cottage. Quatrim, Olhão

 

04/2010

 

 

 

...de algum modo, naquele pedaço de terra está um pequeno mundo que tem um poço como centro... a partir dele tudo se organiza, o sistema de rega e o tanque, o caminho central que atravessa os socalcos até á ribeira, a eira no caminho da casa, o forno, as casas dos animais, a casa no ponto alto de onde se avista toda a propriedade. Este tipo de lógica é muito dificil de recriar nos dias que correm, não vem na internet nem se pode comprar é resultado da transmissão de conhecimentos entre gerações, á quem lhe chame cultura, outros chamam-lhe tradição. Esta é o ponto de partida para o projecto que se apresenta.

Quinta da Casa Branca

 

Qt da Casa Branca, Quelfes
Qt da Casa branca
  Interiores Interiores

A51. REABILITAÇÃO NA AJUDA, LISBOA.

 

1º PRÉMIO

CONCURSO ARQUITECTAR 2010/ ARQUITECTO REVELAÇÃO 2010

Colaboração de Paulo Maximiano Fonseca

 

Building rehabilitation, Ajuda - Lisboa

1st Prize - Arquitectar 2010 competition

 

02 \ 2011

Ler noticia...

Arquitectar 2010

COMENTÁRIO DO JÚRI:

“O projecto de uma casa permanente em área urbana consolidada apresenta uma reabilitação de um pequeno prédio, que inteligentemente explora o potencial de uma empena cega de carácter urbano.

Com uma formalização apelativa mas sóbria, este projecto habitacional confere uma concepção espacial contemporânea à pré-existência, resolvendo de forma consistente o programa interior e propondo uma nova área exterior interiorizada de uso comum, aberta e iluminada, embora protegida, através de um brise soleil, do espaço urbano.

Este projecto apresenta-se como estratégia consistente e generalizável para a reabilitação urbana.
O edifício  reabilitado é constituído por duas fracções autónomas  com classe de Eficiência Energética A, ambas apresentam soluções construtivas eficientes que contribuem para uma inércia térmica forte conferindo às fracções uma forte capacidade de armazenamento de calor.

Para colmatar as necessidades de aquecimento, arrefecimento e preparação de águas quentes sanitárias, foi proposta  para cada fracção autónoma, a instalação de uma  bomba de calor e de uma caldeira de acumulação a gás como apoio aos painéis solares térmicos instalados, tendo existido a preocupação de seleccionar equipamentos de elevada eficiência.”

Arquitetar 2010 arquitectar 2010
  Arquuitectar2010

A 29. DOJO (LOCAL DE PRÁTICA) DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE KYUDO

Portuguese Kyudo Association practice place - Kyudojo

 

O tiro com arco Japonês, Kyudo, é uma das artes marciais Japonesas ligadas ao Budo, Kyû significa arco e Dô é o caminho ou via.
Para além da mera vertente do tiro o Kyudo é uma actividade com múltiplas dimensões: artistica, desportiva, filosófica e cultural.
No Kyudo, aprende-se a utilizar a energia de maneira equilibrada repartindo-a por todo o corpo e a utilizar somente a força necessária á realização da tarefa que se quer realizar. È uma actividade largamente difundida no Japão, baseada em práticas e métodos centenários e muito enraizados na cultura Japonesa.
Apesar da sua relativa dimensão no Japão, na Europa e particularmente em Portugal ainda é relativamente desconhecida existindo apenas no nosso país esta Associação, fundada à 10 anos e que agora pretende construir um espaço de prática permenente em Sesimbra.

Este é o primeiro dojo desta arte marcial em Portugal e quando construido um dos poucos na Europa.

 

Kyudojo
Kyudojo
Kyudojo
Kyudojo

A28. PISCINA E APOIO EXTERIOR

Familiar pool and exterior spaces

 

04 \ 2003

Piscina e apoio exterior

MORADIA EM BANDA TIPO, ANGOLA

Side by side houses, Angola

 

 

 

Projecto tipo para moradias evolutivas de baixo custo para uma configuração em banda.

O plano flexivel permite ao habitantes adaptarem a casa ás suas necessidades. A configuração de 4 divisões pode ser adaptada ás circusntancias sociais existentes, a divisão no piso térreo permite o acesso a pessoas com mobilidade condicionada ou a uma sala podendo tambem ser adaptada a um pequeno negocio familiar. Os elementos divisórios do 1º piso podem ser re-arranjados já que não têm funções estruturais.

Os materiais usados são de uso comum na região e podem ser facilmente manipulados e transformados, blocos de cimento, tabuados de madeira, e folhas de metal corrugado na cobertura.

Casa Angola

 

Typical project for evolutive housing.

A flexible plan allows the home to adapt to the changing needs of the family. The four rooms’ configuration can be adapted to the social circumstances of its inhabitants. The room on the ground floor provides easy access to family members with mobility problems or to a living room, it can also be adapted as a room for a home business.
The first floor partition walls can be re-arranged, as they have no structural function. The basic nucleus can be expanded, and a 2nd bathroom can be arranged on the first floor.

The materials used are of common use in the region and can be easily found and transformed according to the design, cement blocks, scrapboards cut in to stripes, local wood and corrugated metal sheet in the roof.

Casa Angola

 

Casa Angola

A49. CONCURSO PARA O PROJECTO DA ESCOLA SECUNDÁRIA DA QUINTA DO PERÚ - parque escolar/europan

Quinta do Perú School Center competition

 

05 \ 2010

Parque escolar
Quinta do Peru Parque escolar
Parque escolar

A47. CONCURSO "A HOUSE IN LUANDA: PATIO AND PAVILLION".

"A house in Luanda: patio and pavillion" competition

 

05 \ 2010

 

 

 

 

The reality of inaccessibly or unavailable affordable housing are an everyday shackle bound to communities in several countries throughout Africa, particularly Angola.
A design solution of an affordable house for a single family required a responsive solution that could provide the minimum conditions where notions of refuge and comfort could co/exist.

The proposed design was strongly informed by the economical conditions imposed by the brief. The simple form of the building is the pragmatic response to that.
The building occupies the foremost part of the lot, providing a street face when grouped; a small entrance patio mediates the street level with the interior spaces.
Privacy is achieved with screening elements that separate the semi-public patio from the private patio that can be used for the daily activities of the inhabitants. The semi-public patios are designed for close contact with neighbors and should provide a space for interaction with the street. It is proposed a set of evergreen trees and shrubs to act as dividers between lots.

Luanda
 
Luanda Esquema Luanda
 
Luanda

 

The materials used are of common use in the region and can be easily found and transformed according to the design, cement blocks, scrapboards cut in to stripes, local wood and corrugated metal sheet in the roof.
The palette of materials explore the tactile culture and craftsmanship of local labor. The materials that articulate the structure and surfaces are manufactured in place or from local recycling sources.
Materials are simple and consist of concrete floor slab, wood columns and beams to support the first floor and roof. Interior and exterior walls are constructed with a conventional wood frame. The surface of the exterior wall (ground floor) are clad with stripped wood salvaged (recycled) from any type of scrapboard. The wall in the east elevation is constructed with cement blocks, providing thermal mass to the building.
The main structure is fixed, but the interior sub-frames allow for different arrangements of interior spaces as the family evolves.

A00. CONCURSO PARA A INSTALAÇÃO DO NÚCLEO MUSEOLÓGICO FENÍCIO EM TAVIRA

Tavira Phoenician Municipal Museum nucleus

 

02-2010

Nucleo Fenicio
 
Nucleo Fenicio

A00. CASA BLIND, PORTUGAL

Blind House, Portugal

 

07 \ 2009

Casa Blind
 
Casa Blind Casa Blind

A39. HABITAÇÃO RURAL ISOLADA, Odemira

Rural isolated house, Odemira

2007 \ 2010

 

Aproveitando a boa relação de vistas e exposição solar sul-poente optou-se por  fazer o acesso á casa pelo alçado poente numa sequencia de entrada que termina num espaço com pavimento em madeira tipo deck, sobranceiro a uma piscina com sistema de filtração biológico. A piscina aproveita a plataforma que se estende na frente do alçado poente. Criou-se outro espaço de estar exterior mais reservado a poente de modo a articular os acessos aos espaços exteriores junto ao volume construido da zona técnica. O espaços a sul e poente são protegidos por pérgolas em madeira.
O principio arquitectónico adoptado para os espaços novos foi de continuidade com o existente, sobressaindo o volume do duche interior na fachada a poente como elemento de composição. Os materiais e cores a utilizar terão um caracter neutro deixando as sombras trabalhar os volumes, as paredes serão caiadas ou pintadas  a tinta de água branca mate, consoante se trate de intervenção nos elementos existentes ou elementos novos. A caixilharia será em madeira á cor natural envernizada e as portadas exteriores em madeira lacada a esmalte na cor de vinho. Os pavimentos exteriores serão em massames afagados de argamassas bastardas com pigmento ocre.

 

Casa em Odemira
  Casa em Odemira
  Casa em Odemira

A43. LOJA-ATELIER DE PINTURA, LISBOA

Store / Painting studio, Lisboa

 

03 \ 2010

Loja - Atelier  
Loja - Atelier Loja - Atelier
Loja - Atelier Loja - Atelier

A45. CONCURSO PARA O PROJECTO EXPOSITIVO DA TRIENAL DE ARQUITECTURA DE LISBOA NO MUSEU DA ELECTRICIDADE.

Lisbon Architecture Triennale competition

 

12 \ 2009

 

O conceito cenográfico que se propõe procura responder ao programa tendo como referência os espaços interiores pré-existentes da área de intervenção no Museu da Electricidade.
Na área de intervenção, distingue-se claramente dois espaços, a área de pavimento junto á entrada do edifício e o espaço mais reservado delimitado por uma divisória leve e com entrada a eixo.
Propõe-se um grande eixo longitudinal em forma de parede construída, re-alterando a lógica de espaços no interior do Museu, criando 3 espaços legíveis perfeitamente definidos, o espaço expositivo dedicado ao Concurso Internacional, no espaço interior da área delimitada pré-existente, o espaço expositivo do Concurso Universidades no lado oposto do eixo, e o espaço de entrada e acolhimento. A proposta mantém os percursos de serviço existentes dentro do Museu da Electricidade.

 

Trienal 2010
Trienal 2010 Trienal 2010
Trienal 2010
 

LC03. PROPOSTA DE OCUPAÇÃO DO LARGO JOSÉAFONSO, Setúbal

Urban development strategy - José Afonso Plaza, Setúbal

 

09 \ 2002

Proposta LJA Proposta LJA

 

O estudo faz parte de um conjunto de propostas de revitalização do Parque José Afonso (anterior á proposta actual que acabou por desmembrar e desfigurar o Largo), articulando-o com um programa de edificado ligado ao tecido urbano e social da Cidade de Setúbal. Pretende-se assim com esta proposta responder ás necessidades da cidade contemporânea de equipamentos de nível cultural, integrando-os com os valores específicos ligados ao local e á articulação da cidade com esses mesmos valores

Podemos distinguir na área de intervenção e na vizinhança próxima, três escalas de edifícios: grande escala, representado pelo edifício de habitação a nascente, - média escala, pelo edifício de habitação e serviços a poente e a pequena escala englobando os edifícios em banda no perímetro do Parque. É de notar, que em termos urbanos o Parque como largo já existe e com uma fronteira bem definida (os edifícios em banda de pequena escala), que reforça o carácter plano do espaço.
O objectivo é encontrar soluções de baixo impacte, preservando as características e atributos urbanos do Parque José Afonso, mas que promovam e acentuem estas características.
Neste contexto identificam-se os seguintes objectivos gerais:
- promover a permeabilidade visual do edifício;
- ponderar soluções de atravessamento pedonal em toda a extensão do Parque;
- manter o grande eixo perspéctico (sul/norte), reforçando-o com a remoção de árvores e outros tipos de ruído;
- articular os espaços verdes existentes com as novas áreas, mantendo, onde possível as espécies arbóreas;
- deslocação e remoção de edificação desenquadrada, nomeadamente o Instituto da Juventude (como alternativa, propõe-se o uso de uma das bandas a sul em ruina, como espaço possível para a sede do IPJ de Setúbal).

Identificando o grande eixo Norte –Sul, como elemento gerador de espaço visual e físico, propõe-se a implantação de um único edifício, contentor de todas as funções do programa, paralelo a este eixo. Alinhado pelo lado Poente do eixo o edifício partilha a forma longitudinal das bandas envolventes. Neste cenário, o Parque divide-se em três grandes zonas, o Parque a Nascente, o edifício separado do parque pelo eixo Norte-Sul e a praça gerada pelo edifício a Poente.

Proposta LJA
Proposta LJA  

LC02. REABILITAÇÃO DE EDIFICIO, Setúbal

Building refurbishment, Setúbal

 

 

Reabilitação em Setúbal
Alçado Frente Alçado Tardoz
Corte Corte
  Corte  

LC01. CIBERCAFÉ, Setúbal

Netcafé, Setúbal

 

 

Cibercafé
 

O objecto arquitectónico é compacto, de forma rectangular estruturado segundo um módulo de 0,60m X 0,60m, depois generalizado a todo o edifício. O módulo dá satisfação á dimensão das mesas do cibercafé e á modulação dos elementos estruturais das paredes e seu revestimento. No entanto admite-se um certo nível de flexibilidade na aplicação do módulo ao nível da distribuição funcional.O acesso ao edifício faz-se por uma rampa paralela ao edifício, com ligação a um passadiço transversal implantado no paredão da frente ribeirinha poente de Setúbal. O cibercafé desdobra-se em três grandes espaços, que correspondem ás grandes opções funcionais do programa.  O espaço contentor dos serviços, uma esplanada coberta, e uma esplanada exterior. Dentro desta ideia de programa a arquitectura que separa estes espaços é informada pelo grande espaço contentor, que se subdivide em três espaços menores, instalações sanitárias, bar e zona de Internet, criando zonas de vazio e cheio que se reflectem no espaço separador entre esplanada exterior e interior.

Um lugar para se estar? Sem dúvida, assim o creio. Para se estar pois trata-se de um espaço contentor, um espaço para conter pessoas. A aparente abstracção formal da caixa contentora, dissiparse-á afinal na vivência diária do lugar e no compromisso que assume com a ideia de arquitectura que a informa, abraçando sem pestanejar a forma e a herança moderna.

Cibercafé
  Cibercafé

A21. CASA A CONCURSO - PRÉMIO ARQUITECTAR 2009. Quelfes, Olhão

Competition house - Arquitectar prize 2009

08 \ 2009

Arquitectar 09

O lote de terreno situa-se na Freguesia de Quelfes, Concelho de Olhão, junto á Ribeira de Quatrim, com vista sobre os espaços lagunares da Ria Formosa e Ilhas Barreira. Têm a forma aproximada de um quadrado de 2 hectares com topografia acidentada com declive de Norte para Sul.
De matriz rústica, típica da região, com pré-existências que denunciam a organização cuidada, fruto de tradições antigas, exemplo de sustentabilidade, poço ao centro, socalcos de regadio na zona mais baixa junto á ribeira e zona de sequeiro na extrema sul junto ao terreno vizinho onde ferramentas e recursos eram partilháveis em prol do bem comum. Todos os acessos situam-se na zona alta do terreno de onde se avista toda a propriedade.

Aproveitando a boa relação de vistas e exposição Norte-Sul, optou-se por uma construção que se desenvolve longitudinalmente ao longo da linha limítrofe Noroeste do lote, aproveitando o desnível para a construção de dois pisos.

A construção é um grande volume rectangular que assenta no solo, sensivelmente a meio do declive, este volume vai-se tornando mais poroso e permeável com recurso a aberturas e grelhagens, que se vão tornando mais frequentes no sentido longitudinal. Esta desmaterialização é acentuada pelos passadiços/mirantes em metal que se prolongam para lá do volume da habitação.
A norte, o volume mantêm-se maciço agarrando a casa ao terreno, a sul a casa abre-se para vista e desenham-se plataformas com os espaços de estar de exterior. A casa é toda percorrivel pelo exterior com escadas que acompanham os desníveis.

Arquitectar 09
Moradia em Quelfes

A16. ESTUDO DE TIPOLOGIAS DE HABITAÇÃO UNIFAMILIAR.

Single family houses - Study

 

04 \ 2008

Tipologias Habitacionais

A37. RENOVAÇÃO E AMPLIAÇÃO DO CAMPO DE FÉRIAS DA EDP, Palmela

EDP Summer Camp - Palmela

 

 

EDIFICIO 03 - Pavilhão multi-usos

 

 

 

 

A EDP no seu programa de equipamentos pretendeu adequar e ampliar o seu Campo de Férias em Palmela com a adequação aos parametros regulamentares actuais. Após a análise das condições do campo e da verificação da adequação regulamentar propôs-se a organização do Campo de Férias por grandes zonas funcionais e programáticas: a zona de camaratas e dormidas, a zona lúdica e de divertimentos e a área de piscina e parque infantil. De modo a cumprir estes objectivos, algumas actividades foram relocalizadas e propostos novos equipamentos e edificios. Para além da proposta conceptual de organização do Campo pretende-se promover a acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada dotando os espaços com as caracteristicas regulamentares e promovendo um plano de acessibilidade para todo o Campo.

ED03 - Interiores
Arquitectura Palmela
Arquitectura Palmela EDP Acesso_escadas Arquitecto Palmela

A37. RENOVAÇÃO E AMPLIAÇÃO DO CAMPO DE FÉRIAS DA EDP, Palmela

EDP Summer Camp - Palmela

 

2007 \ 2009

 

 

EDIFICIO 03 - Pavilhão multi-usos

 

EDP - Edificio 03 EDP - ED03
EDP - ED03

A37. RENOVAÇÃO E AMPLIAÇÃO DO CAMPO DE FÉRIAS DA EDP, Palmela

EDP Summer Camp - Palmela

 

 

 

 

EDIFICIO 02

Em associação com Atelier Luis Paixão, Arqt.

EDP - Edificio 02
  EDP - Edificio 02

A40. RENOVAÇÃO E REABILITAÇÃO LG. DOS AÇOUGUES, Alcácer do Sal

Urban / Public space reahabilitation - Alcácer do Sal

 

07 - 2008 | Em colaboração com Arq. Luis Paixão

Largo dos Açougues

A37. RENOVAÇÃO E AMPLIAÇÃO DO CAMPO DE FÉRIAS DA EDP, Palmela

EDP Summer Camp - Palmela

 

 

 

 

 

EDIFICIO 02

 

EDP - Edificio 02 EDP - Edificio 02
    EDP - Edificio 02

A30. Casa RS

RS House , Setúbal

 

11 \ 2006 - 05 \ 2009

 

Prémio "Arquitectura Acessivel" - Outubro 2009, pela Ordem dos Arquitectos

Casa RS
Remodelação apartamento

A30. Casa RS

RS House , Setúbal

 

11 \ 2006 - 05 \ 2009

 

Prémio "Arquitectura Acessivel" - Outubro 2009, pela Ordem dos Arquitectos

Casa RS
Casa RS

A30. Casa RS

RS House , Setúbal

11 \ 2006 - 06 \ 2009

 

Prémio "Arquitectura Acessivel" - Outubro 2009, pela Ordem dos Arquitectos

 

O programa requeria a manutenção das funções básicas da habitação como os espaços para preparação de refeições, de estar, de trabalho, para dormir, partindo do espaço configurado pelas paredes exteriores e estrutura do edifício. Tudo era possível.

A intervenção apoiou-se no conceito geral de que o espaço seria dividido em duas grandes áreas, o espaço social, e o espaço privado, a separar os dois uma parede-armário multi-funcional contendo os arrumos e o acesso às zonas privadas dos quartos.

Decidiu-se também que os espaços com funções muito específicas, cozinha e instalações sanitárias, seriam participantes dentro de um espaço aberto, surgindo na habitação como contentores com autonomia formal e material.

 

The location is Setúbal, a medium sized Portuguese city facing the Atlantic.
The client wanted to re-design a traditional apartment to meet a custom style. The apartment is relatively small, so the focus was in storage space, after some research on boat interiors construction we decide to incorporate some of the principles in the design.

The space is divided between two main areas, the social space and the private space, separating the two, a longitudinal multi-functional wood wall serves as storage space and access to the house private space.

We also decide that if the different functional spaces of the house, kitchen and bathrooms, were to feel less like a discrete space and more like a ‘free floating container’ the space would seem more loft like.

 

Casa RS
Casa RS - sala comum

A23. CONJUNTO DE 6 CASAS, MIRADOURO DO CASALÃO, Sesimbra

6 Houses, Miradouro do Casalão, Sesimbra

 

 

 

 

 

 

Interiores Moradias

A36. RENOVAÇÃO E REABILITAÇÃO URBANA, AV. DA LIBERDADE - LG. 5 DE OUTUBRO, Sesimbra

Urban reahabilitation - Shared space, Av. da Liberdade - Lg. 5 de Outubro, Sesimbra

09 \ 2006 - Em co-autoria com Arq. Luis Paixão

 

Em MD:..."porque os velhos cascos das Vilas, felizmente, já são consideradas de valor monumental, conforme a carta europeia de monumentos e sítios, tem vindo a ganhar força a leitura do que existiu edificado naquele local em trocas de impressões informais ora com colegas de profissão ora com algumas pessoas que conheciam aquela área naquele tempo.

a36

Essa visualização imaginada que de certo modo ainda é real vem dar sentido ao volume e cérceas dos edificios existentes daquela época e introduz uma segunda leitura urbana rica em significado e mudanças de escala."

Deste modo propomos devolver essa leitura à população recolocando o desenho e perimetros dos edificios e as designações das ruas praças e travessas com traços grossos de calçada de basalto sobre uma superficie sem irregularidades monocolor em calçada de vidraço da região.
Esta escrita sobre uma superficie contínua e sem ressaltos é cruzada por uma linha longitudinal que provem do lancil do lado nascente da Avenida da Liberdade e que estrutura e organiza a colocação do estacionamento na linha de arvores, iluminação pública e drenagem pluvial. O plano continuo de vidraço é apenas interrompido pelas diferentes texturas produzidas pela dimensão e orientação das pedras: às quais correspondem o cubo de 10x10cm para a circulação automóvel e a calçada miuda à meia esquadria para peões. Completam a intervenção nesta fase, uma reformulação dos degraus e canteiros do espaço em frente à praça e uma sugestão de rearranjo na colocação das várias peças de equipamento urbano existente.

a36_01
  Av. da Liberdade
gota

A35. DISCOTECA GOTA D'AGUA, Sesimbra

Interior Design, Gota d'agua disco-lounge , Sesimbra


O espaço, já conhecido em Sesimbra como local nocturno, iria sofrer mais uma metamorfose numa readequação do espaço ao tempo. O desafio, seria caracterizar o espaço dando-lhe uma nova identidade e “juventude”.
A intervenção partiu de três ou quatro conceitos “light”, isto é procurar soluções sem construção dura, dado o espaço de tempo relativamente curto para a obra, aproximadamente 3 semanas. A solução passou pelo revestimento de superficies com aplicação de pintura nas superficies horizontais, e pastilha cerâmica vermelha nos eixos verticais (pilares, etc). Adicionalmente, foram criadas duas novas superficies dialogantes, face a face, sobre as paredes existentes com recurso a vazados executados em chapa de viroc, num lado um rasgo para pousar os copos, no outro um banco que apoia a zona de lounge. O balcão e zona de lounge foram totalmente renovados com recurso aos principios que nortearam o recobrimento das superficies, o contraste, a luz, a simplicidade. No final fez-se o projecto gráfico e integraram-se todos os acessórios, escolhidos de acordo com as caracteristicas do espaço.

 

A35. DISCOTECA GOTA D'AGUA, Sesimbra

Interior Design, Gota d'agua disco-lounge , Sesimbra

 

05 \ 2006 - Colaboração com Arq. João Vicente

A34. PROJECTO DE EXECUÇÃO DE INTERIORES, CLUBE DA PRAIA, Parede-Estoril

Interior detail plan, Clube da Praia, Parede - Estoril

 

   

A59. reSITE Bridging Prague Competition

Concurso internacional de ideias para o rio Vlatva em Praga na República Checa | Internattional ideas competition for the river Vlatva waterfront in Prague.

05/2012

Prague and its bridges are involved in a context of very powerful historical heritage. The proximity to the Vlatva river and the significance of the surroundings, the historical buildings, the prominent position in the urban context and the iconic character of the old buildings, constitutes the background that the proposal had to deal with.

 

Bridging Prague

 

Conceptually the proposal explores the relation of the existing brides with the river banks and the way they connect.
The proposal says that these system of bridges is good but has problems, the mobility system in most of the bridges are mixed, pedestrians and cars, or train bridges.  It is proposed a complementary system to the installed reality, a longitudinal walkway or pedestrian promenade with a bike lane stretching through the intervention area.
This walkway suggests a new way to look at the city from the river and is intended to promote a fast reliable and sustainable way to connect the city.  

Prague River

A23. CONJUNTO DE 6 CASAS, MIRADOURO DO CASALÃO, Sesimbra

6 Houses, Miradouro do Casalão, Sesimbra

 

Colaboração com Arq. Luis Paixão

 

Moradias Sesimbra
Moradias
 

A23. CONJUNTO DE 6 CASAS, MIRADOURO DO CASALÃO, Sesimbra

6 Houses, Miradouro do Casalão, Sesimbra

 

 


A entrada na habitação faz-se por um pequeno pátio que dá acesso a um volume com escada que permite a entrada pelo piso 1. A caixa de escadas assume-se como elemento notável no jogo entre o vazio sobre a entrada e o grande vão envidraçado que direcciona as vistas para poente.

Em termos formais o desenho das moradias tenta harmonizar-se com o discurso adoptado nos edificios da cota mais baixa, integrando as soluções testadas e adoptadas aquando da construção do lote 1, nomeadamente na articulação de volumes e consolas e no uso das forras em tijolo conjugadas com panos de reboco branco e superficies de betão á vista.
Apesar da semelhança do programa entre as moradias foram introduzidas variantes no desenho das empenas expostas e na distribuição espacial dos lotes isolados. Estas variantes destinam-se a conferir alguma dinâmica ao jogo espacial das moradias e dos edificios, mantendo a unidade do conjunto.

Moradias arquitectura moradia
Moradias geminadas  

A 21. LOTEAMENTO NO POÇO MOURO, SETÚBAL

Poço Mouro urban plan

Como principio conceptual propõe-se o seguinte:

1) Criação de duas zonas distintas segundo a topografia: a Norte e na parte mais alta do terreno propõe-se um conjunto habitacional de 8 edifícios em condomínio com os respectivos apoios, nomeadamente piscina e áreas verdes de suporte, com frente para uma banda de 2 lotes para edifícios multi-familiares autónomos, a Sul e na parte mais baixa e plana do terreno a zona de cedência para equipamento de utilização colectiva.

2) Acesso á zona de intervenção na zona de intersecção da base do talude com o perfil da estrada municipal.

3) Criação de um eixo longitudinal estruturante de cariz pedonal \visual.

A20. BAR-CAFÉ NAS PEDREIRAS

Coffee house, Pedreiras - Sesimbra

 

 

 

 

Os proprietários pretendem construir uma edificação nova destinada a café, no uso que a legislação consagra, com serviço de cafetaria e pequenas refeições informais.  O programa compreende, uma esplanada interior com capacidade para 20 lugares sentados e 15 lugares em pé, uma esplanada exterior com capacidade semelhante, instalações sanitárias diferenciadas, copa e zona de balcão e uma arrecadação, no exterior uma zona de grelhador.

A60. CORK INSULATED HOUSE

ADREAM 2012 Competition

One of the most important aspects of the houses we built today are the the way interior air is treated and how they are thermically insulated. Generally the better insulated a house is, the less interior air treatment(warming/cooling) it needs.
The project tries to demonstrate that no chemicals insulation or high-tech solutions are needed to achieve reasonable levels of sustainability. Cork is a renewable and recyclable material, which is extracted from the cork oak and is recognized as a sustainable product worldwide with social, economic and ecological importance, and is present mainly in the southern European countries and the Mediterranean basin.


The project demonstrates the use of that material in walls and roofs as the main material for thermal and acoustic insulation.


After completion of the envelope structure, the house is covered with wooden recycled OSB panels on which the cork panels are glued to. The cork panels are obtained by compression of cork industry residues which are agglomerated with natural resins and painted in white in order to protect the cork and reflect the sunlight to avoid overheating. This solution, with exterior insulation, keeps the thermal mass in the interior which is gradually released during the night.
The composite panel are light weighted allowing its easy transportation to the building site.


Considering the project sustainable strategy, the rain water is collected on a roof gutter and stored in an underground tank, the slope of the roof besides allowing the collection of water, is an ideal surface for installation of solar panels for electricity generation or water heating.
On the roof, vents are installed allowing passive ventilation, letting out hot air enabling cold air to flow underneath the building, “lifted off” the ground resting on wooden piles.

 

adreams - casa de cortiça
Esquema gráfico - sustentabilidade

A17. PAVILHÃO TEMPORÁRIO PARA UNIVERSIDADE MODERNA

Moderna University temporary pavillion


Trata-se de um espaço temporário de carácter institucional desenhado para expôr informação relativa aos cursos existentes na Universidade.
No espaço, que faz parte de uma corrente de módulos idênticos, fornecidos pela organização da Feira de Santiago, com as dimensões de 6x3metros, decidiu-se que a informação relativa aos 4 cursos deveria ficar no espaço central e todo o restante material de exposição nas duas faces laterais interiores do pavilhão, apoiadas por uma banqueta móvel e um banco corrido. Decididas as grandes opções de desenho reuniu-se os elementos responsáveis pelos diferentes componentes do pavilhão, o design gráfico, multimédia, carpintaria, etc.
Após a reunião e a definição da maioria das caracteristicas do pavilhão, desenho geral, cores, sistema construtivo, etc, e dado o curto espaço de tempo para o executar, partiu-se para a obra, realizada pelos alunos da Moderna com o apoio nas carpintarias do Sr. Manel carpinteiro da E.S.E. De Setúbal, onde se decidiram os pormenores finais de execução.
Os materiais utilizados foram, a madeira aglomerada pintada e estruturada com barrote de pinho nas zonas laterais maciças, que escondem todo o material de apoio, computadores, monitores e material de merchandising, os paineis de mdf pintados em todo o perimetro interior do pavilhão e o policarbonato alveolar como suporte do material gráfico em vinil, foi ainda utilizada a folha de aluminio para revestimento da banqueta móvel e o contraplacado envernizado no banco de apoio ao pavilhão.

  02

A46. APOIO DE PRAIA EM TROIA

TROIA BEACH BAR

 

 

01/2012

 

 

 

 

 

 

Em co-autoria com João Ibrahim

  A construção consiste numa plataforma em deck de madeira sobre o qual assentam dois volumes, correspondentes às grandes opções do programa, um núcleo de instalações sanitárias e um núcleo de serviços que inclui o posto de primeiros socorros.
Estes dois núcleos serão ligados fisicamente por um conjunto de asnas/pérgola em madeira que acompanham o perfil da cobertura de ambos os volumes, esta disposição dos elementos construtivos permite a criação de zonas mais reservadas (instalações sanitárias) e face às áreas disponíveis, a imagem de um conjunto mais harmónico.
O conjunto de asnas/pérgola será saliente em relação aos alçados e cobertura prolongando-se para a esplanada por meio de um conjunto de cabos de aço e suportes inclinados em madeira.
apoio de praia - bar de praia Apoio de praia em Troia Apoio de praia em soltroia
EDP - CF Palmela EDP - CF Palmela Casa Angola Loteamento em Setúbal   Pavilhão temporário   Casa nos Fetais Quinta da Casa Branca Bar nas Pedreiras The Curtain Conjunto de 6 casas Conjunto de 6 casas Conjunto de 6 casas
EDP - CF Palmela EDP - CF Palmela   Luanda Tipologias Habitacionais Arquitectar 2010 Conjunto de lareira Reabilitação Museu em Tavira Casa Blind   Execução de interiores - Clube da praia Dojo APK  
  Cozinha do futuro London Olympics Pavilion 2012   Trienal de Arquitectura 2010   Piscina e apoio exterior Arquitectar 2009 Escada em duplex Jardim de infância   Cibercafé Loja Lisboa
Discoteca Gota D'Água Discoteca Gota D'Água   Casa RS Casa RS Casa RS Casa RS Reabilitação em Lisboa Moradia no Algarve Largo José Afonso Largo dos Açougues - Álcácer do Sal Parque Escolar   Casa em Odemira

 

 

A CARREGAR...

LOADING...

 

 

CLOSE X

ATELIER

2900-164 SETÚBAL

ATELIER - OFICINA DE PROTÓTIPOS

RUA DE S.MARÇAL
1200-421 LISBOA

info@arqrosadasilva.com

arqrosadasilva@gmail.com

Móvel

96 670 6942

+
A. ROSA DA SILVA ||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||| ARQUITECTURA ||||||||||||||||